Onde Terminam os Arco-íris de Cecelia Ahern

Dados do livro:

  • Título original: WHERE RAINBOWS END
  • Páginas: 384 páginas
  • Editora: Relume Dumará
  • Edição: 2006
  • Idioma: Português

Onde Terminam os Arco-íris, escrito pela irlandesa Cecelia Ahern, tem um estilo cativante e entrou para os meus favoritos. Cecelia Ahern, autora conhecida pelo famoso PS, Eu te amo, que também é um romance incrível (se você não conhece esse livro, deve já ter ouvido falar ou assistido o filme), sou uma fã dos seus romances doces, descontraídos e que passam sempre pelos cenários irlandesas.

“A vida é engraçada, não é? Exatamente quando você pensa que conseguiu resolver tudo, justo quando afinal começa a planejar alguma coisa, a ficar entusiasmada a respeito e se sentir como se soubesse a direção em que está indo, o caminho muda, os sinais mudam, o vento sopra para outro lado, o norte subitamente torna-se sul, o leste torna-se oeste e você está perdido. É tão fácil perder o rumo, perder a direção. Não há muitas certezas na vida, mas uma coisa que sei é que você tem de lidar com as conseqüências de suas ações. Tem de seguir adiante através de certas coisas.” (p. 44)

Resumo:

É possível se apaixonar pelo “melhor amigo”? Está é uma questão com a qual Rosie e Alex terão que lidar e, finalmente, entender se isso é possível, pelo menos, para eles. Todavia, a vida não se verá tão simples como essa questão. E outras “coisas”, muitas outras “coisas”, podem acontecer na vida e mudar tudo de uma hora para outra!

Inseparáveis desde a infância, passando pela adolescência rebelde, Alex e Rosie sempre foram melhores amigos. Tudo estava bem, até que o pai de Alex é promovido no trabalho e é transferido para Boston, nos EUA. Enquanto Rosie permanece na Irlanda, a família de Alex se muda para o outro lado do Oceano Atlântico. Assim, eles são separados… Mas, nem mesmo a distância vai romper essa a amizade tão profunda e verdadeira.

Rosie planejava se reunir com seu melhor amigo em Boston, mas um evento imprevisto a impede de ir e muda completamente os seus planos. E Alex segue com sua vida e seus estudos nos EUA.

A amizade continua forte entre eles, algo mágico que os ligam e que dá origem a um sentimento muito mais profundo e forte. Inúmeras vezes planejaram se unir novamente, porém o destino é caprichoso e mal-entendidos, imprevistos e escolhas erradas os mantêm separados.

Uma amizade que sobrevive ao tempo e a distância. Cada um segue seu caminho, e novos acontecimentos que poderiam os afastar para sempre, não quebra essa amizade que os reconfortam ao logo da vida. Alex e Rosie sofrem com as imprevisibilidades da vida… No entanto, quando surgir a oportunidade de ficarem juntos, será que eles se arriscarão?

Sobre a história…

“É engraçado, quando você é criança acredita que pode ser tudo o que quiser, ir onde quer que deseje. Não há limites. Espera o inesperado, acredita em mágica. Então fica mais velho e essa inocência é rompida. A realidade da vida entra no caminho e você é golpeado pela percepção que não pode ser tudo o que quer, que simplesmente pode precisar se conformar com um pouco menos. Porque paramos de acreditar em nós mesmos? Porque deixamos que fatos e números, ou qualquer outra coisa que não seja sonhos governem nossas vidas?” (p. 164)

Difícil é não se envolver, não se apaixonar, não se maravilhar por esse livro tão emocionante e singelo da sua maneira, que nos leva do riso ao choro em cada virada de página. Onde Terminam os Arco-íris tem uma história que consegue mexer com os nossos sentimentos mais sensíveis, deixando uma marca em nossos corações. Uma linda história de uma amizade de infância que virou um amor, mas que passa por inúmeras eventualidades e percalços da vida, entre escolhas certas e erradas, até a última oportunidade deles ser concretizado finalmente, ou não. Alex e Rosie foram amigos inseparáveis na infância, e mesmo com a “trágica” separação na adolescência que os levaram por caminhos diferentes na vida, mantiveram a amizade verdadeira e honesta… E o amor que veio de forma tão desavisada e natural, que os surpreende e os deixam confusos, já que são “melhores amigos” desde sempre.

Toda a história é contata de um jeito totalmente diferente de uma narrativa convencional: são através de cartas, bilhetinhos, e-mails e conversas pelo MSN, trocados entre os personagens, que conhecemos a história de Alex e Rosie. Desde aqueles bilhetinhos trocados em sala de aula na infância e na adolescência, com seus erros gramaticais e ortográficos, até as correspondências por cartas e e-mails na vida adulta, vemos como cada um dos personagens crescem e amadurecem, como a vida de cada um segue com suas complexidades, sonhos e escolhas. O tempo tem um papel eminente na história, e a vida parece, de fato, brincar com cada um deles.

Perceber como um evento imprevisto ou a escolha sem a menor importância de um momento pode mudar nosso destino para sempre, acabar com nossos planos e sonhos, ou trazer oportunidades certas em momentos de dificuldades, são os pontos cruciais no enredo. Cecelia Ahern retrata isso de maneira magistral e sensível, que nos leva a refletir sobre nossa própria vida e escolhas, com um texto bem-humorado e envolvente. Por mais que planejamos, ninguém está imune a imprevisibilidade da vida. Contudo, a história de Alex e Rosie nos mostra que também devemos lutar por nossos sonhos, mesmo em meio a desilusões e desesperanças. Um dia encontramos o fim do arco-íris e podemos desfrutar dos tesouros achados.

O final, vale a pena chegar ao final. É engraçado e, às vezes, um pouco “dramático”. É uma leitura leve e fluida, apesar da narrativa em “cartas”. Esse é um livro especial por vários motivos, mas que se eu for expô-los aqui nunca vou terminar de escrever esse texto e vou contar coisas que não devo. (~hahaha) Então, leiam Onde Terminam os Arco-íris. Leitura obrigatória! 

Nota:

Avaliação: 5 de 5.

Trecho de Onde Terminam os Arco-íris:

“No começo tínhamos tanto a colocar em dia que dizíamos 100 palavras por segundo, mal ouvindo o final das frases um do outro antes de iniciar a seguinte. E havia riso. Muito riso. Então o riso parou e houve aquele silêncio. Aquele estranho e confortável silêncio. Que diabo foi aquilo? Foi como se o mundo parasse de girar naquele instante. Como se todos ao nosso redor tivessem desaparecido. Como se tudo em casa tivesse sido esquecido. Foi como se aqueles poucos minutos neste mundo tivessem sido criados apenas para nós e tudo o que pudéssemos fazer era olhar um para o outro. Foi como se ele estivesse vendo meu rosto pela primeira vez. Ele parecia confuso mas meio surpreso. Exatamente como eu me sentia. Por estar sentada na grama com meu amigo Alex, e aquele era o rosto de meu melhor amigo Alex e seu nariz, seus olhos, seus lábios, mas eles pareciam diferentes. Então o beijei. Agarrei o momento e o beijei.” (p.58)

Em 2014 foi lançado sua adaptação em filme, que recebeu o titulo de Love, Rosie (Simplesmente acontece, no Brasil). A adaptação é um pouco diferente do livro, uma boa comédia romântica, mas sem a sensibilidade do texto original e você precisa ser um pouco paciente… Mas vale a pena conferir!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s